Seja Bem Vindo ao Acampamento Meio-Sangue RPG
 
InícioCalendárioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 EROS - DEUS DO AMOR

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Yuri
Admin
avatar

Mensagens : 146
Data de inscrição : 03/08/2014
Idade : 19

MensagemAssunto: EROS - DEUS DO AMOR   Seg 22 Ago 2016, 14:00

HISTORIA

Eros era considerado pelos gregos como o deus do amor. Entre os romanos, ele era conhecido como Cupido, que em latim tem o sentido de ‘amor’. Há várias versões sobre a história deste deus. Segundo Hesíodo, na sua obra Teogonia, e Empédocles, filósofo pré-socrático, ele era descendente de Caos, sendo assim uma divindade primordial. Enquanto o Caos era o representante do vácuo primitivo reinante no Universo, Eros é a energia que organiza e unifica tudo. Através dele, tudo passava do estado caótico para a condição cósmica, ou seja, ao espaço bem ordenado.

Depois ele passou a ser conhecido como um deus integrante do Olimpo, gerado por Afrodite e Zeus, Hermes ou Ares, de acordo com a interpretação vigente. Ele detinha uma beleza ímpar, atendia aos desejos de Afrodite, sempre pronto a disparar suas flechas do amor contra mortais e imortais, conforme as determinações maternas. Representado como uma criança, explicam algumas versões que Afrodite teria, um dia, reclamado com Métis, deusa da prudência, que o filho não crescia nunca. A amiga lhe recomendou então ter outro filho, o que propiciaria o crescimento de Eros. Isso teria realmente ocorrido depois do nascimento de Antero, considerado por alguns a divindade responsável pelo amor mútuo, o que eventualmente o opunha ao irmão.

Os romanos, embora admirassem a sublime beleza de Eros, reservava a ele um cerimonial simples, desprovido de importância. Homero não cita Eros em nenhum momento na sua Odisséia. Cabe a Hesíodo narrar sua existência pela primeira vez, descrevendo-o como o imortal mais formoso, sedutor, apto a dominar os corações e a vencer a prudência.

O filósofo grego Platão, em sua obra Banquete, narra a gênese de Eros de forma completamente distinta. Ele o descreve como fruto da disponibilidade de Poros, entidade que simboliza o Expediente, e da carência constante de Pínia, a Pobreza. Na festa celebrada pelos deuses para comemorar o nascimento de Afrodite, ambos teriam se envolvido e então gerado Eros, protegido depois por Afrodite, por ter sido concebido no mesmo dia em que ela veio à vida.

Mas, a se acreditar em Platão, Eros seria pobre, sujo e eternamente carente, em suma, um mendigo, herdeiro da personalidade materna e do estilo paterno de estar sempre à espera de corpos e almas lindos e perfeitos, executando constantemente ardis sutis e astuciosas intrigas; seria o símbolo do amor necessitado, que não se concretiza, pois o objeto do desejo sempre escapa de suas mãos.

A história de Eros e Psiquê é uma das mais belas e profundas. Ele se casa com a amada, mas a proíbe de ver seu rosto, pois deseja ser amado não como uma divindade, mas como um mortal. Ela, porém, vencida pela curiosidade, vale-se do momento em que ele adormece e espia sua face; ela fica tão encantada que deixa uma gota de cera da vela que ilumina seu amado, cair em seu peito. Eros desperta e fica enraivecido, deixando sua amante. Ela fica sem rumo, ou em outras versões, é castigada por Afrodite, inconformada com a paixão de seu filho por Psiquê; de qualquer forma, arrependido, Eros implora a misericórdia de Zeus para a mulher amada. O deus supremo cede e torna Psiquê imortal, unindo os jovens amantes, que passam a morar no Olimpo. A bela mortal representa, segundo alguns especialistas, a espiritualidade presente no Homem, o que transforma esta lenda em penetrante metáfora sobre a relação da alma humana com o Amor.


Os Filhos de Eros


Aparência: Filhos de Eros são extremamente belos, as garotas possuem curvas perfeitas e os garotos músculos bem definidos, não muito exagerados, seus rostos são maravilhosos, seus cabelos cacheados suaves e sua pele perfeita. Por tal motivo vocês provocam a admiração alheia e em alguns casos até a inveja, principalmente do sexo semelhante.

Personalidade: São sedutores e gostam de receber olhares, muitos deles são extremamente narcisistas e se preocupam demais com a aparência, colocando tal atributo sempre em primeiro lugar. Se apaixonam fácil, mas podem ter dificuldade de se manterem fiéis, por acharem o amor totalmente livre. Às vezes são arrogantes e metidos, o que pode quebrar o encanto que jogam nos outros.


HABILIDADES

http://campofblood.weebly.com/eros.html
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://campofblood.forumfacil.net
 
EROS - DEUS DO AMOR
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Hora do Amor
» Dádiva de Amor || Capítulo 29
» Dádiva de Amor || Capítulo 55
» Dádiva de Amor || Capítulo 31
» Dádiva de Amor || Capítulo 33 (REVIRAVOLTA)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
ACAMPAMENTO MEIO-SANGUE :: Alianças :: GUILDAS SOMBRIAS-
Ir para: